Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Histórias Contadas

A história da Costureira de Palavras

Costureira de Palavras Story

Conheci a Marta no final de 2012 quando a Home Glam fez uma parceria com a Zankyou. Na altura preparou este post que me deixou encantada. A partir daí fui acompanhando o seu trabalho. Por tudo isto e muito mais, quando iniciei esta série de entrevistas, o nome da Marta foi dos primeiros a surgir. Deixem-se encantar pelo mundo desta Costureira de Palavras, que emociona e faz emocionar.

I met Marta in late 2012 when Home Glam made a partnership with Zankyou. By that time, Marta wrote this lovely post about Home Glam. Since then I continue to follow her work. For all these reasons, when I started this series of interviews, Marta’s name was one of the firsts to emerge. Let yourself be enchanted by the world of this Costureira de Palavras (Words Seamstress).

HContadas-CostureiraPalavras01

© Bruno Pires

A história de Twiggs

A Place for Twiggs Story

HContadas-Twiggs01

Há algumas semanas partilhei convosco a história da Matilde Beldroega. Hoje quero falar-vos de uma outra história igualmente bonita e inspiradora: a história da Cláudia Casal, também conhecida na blogosfera por Twiggs... Peguem numa chávena de café (ou chá), sentem-se confortavelmente e apreciem esta viagem pelo mundo da Cláudia.

A couple of weeks ago I share with you the story of Matilde Beldroega. Today I’m sharing another inspiring story, the story of Cláudia Casal, author of A Place For Twiggs. Once again, grab a cup of coffee (oe tea), make yourself comfortable and enjoy this journey to Cláudia's world.

 

A história da Matilde Beldroega

HContadas-MBeldroega01

Hoje quero partilhar convosco a história e trabalho de Rita Pinheiro, autora da marca Matilde Beldroega®Uma história bonita e inspiradora de alguém que fez do mundo dos bonecos o seu mundo, na companhia da sua gata Matilde e, mais recentemente, da sua filhota Luisa.

Convido-vos a pegar numa chávena de café, sentar-se confortavelmente e apreciar esta viagem pelo mundo de Matilde Beldroega.

Today I’m sharing with you the story and the work of Rita Pinheiro, author of Matilde Beldroega® brand. A beautiful inspiring story of someone who turn the doll’s world into her own, always with the company of her cat Matilde and, more recently, their little daughter Luisa. 

Grab a cup of coffee, make yourself comfortable and enjoy this journey to Matilde Beldroega world.

HContadas-MBeldroega02

Fala-nos um pouco de ti. Conta-nos a tua história.

Chamo-me Rita, nasci e vivi no Barreiro até aos 17 anos. Sou licenciada em artes-plásticas e tenho como projecto profissional a marca de brinquedos e outras coisas - Matilde Beldroega. Cá em casa, por brincadeira, dizemos que somos um pouco nómadas, não só gostamos de mudar de casa como gostamos de mudar de localização geográfica, dentro do nosso país - Agora vivemos em Tomar, uma cidade simpática onde gostamos de estar.

Quais foram as tuas primeiras influências para o mundo das bonecas de tecido?

Sem dúvida, as bonecas de trapos que a minha avó paterna me fazia. Eram enormes. Feitas a partir de restos de tecidos que a minha avó guardava. Numa época em que se fazia roupa em costureiras e as sobras eram guardadas para remendos e outras coisas.

Can you tell us something about yourself? Can you share your story?

My name is Rita. I was born in Barreiro and lived there until I was 17 years old. I have a degree in Fine Arts and I design and produce fabric dolls and soft toys under the brand Matilde Beldroega. At home we like to see ourselves as nomads, because we really enjoy moving house and change geographic location, within our country, every now and then. Now we live in Tomar, a friendly town where we feel happy.

What were your earliest influences to the fabric dolls world?

Undoubtedly the rag dolls that my grandmother used to make for me. They were huge, made from scraps of cloth that my grandmother kept. By that time clothing was custom-made by seamstresses and scraps were kept so they could be used as patches, or be resewn into other items.

HContadas-MBeldroega04

 

Hotel da Estrela: Um regresso à infância escrito a giz

Hotel da Estrela: "Back to childhood" written in chalk

“Basta existir para ser completo”, lê-se no rodapé de uma parede do corredor. A frase de Fernando Pessoa está escrita a giz e a letra é como a dos livros de caligrafia, o que nos leva inevitavelmente a relembrar memórias do passado. O resto de giz nos dedos, os fragmentos que caiam enquanto escrevinhávamos no quadro preto, o pó que saia dos apagadores. O tempo passa a correr, mas as memórias ficam guardadas e sabe bem revisitá-las de vez em quando.

“Basta existir para ser completo”, a sentence you can read on the footer of the corridor wall. The quote by Fernando Pessoa is written in chalk and the handwriting is like the one you see in calligraphy books, which inevitably brings back past memories. The chalk dust on the fingers, the bits that fell off while you wrote on the blackboard, the dust that came out of the eraser. Time flies but memories stay and it is good to revisit them sometimes.

O Hotel da Estrela, em Campo de Ourique, aproveitou a fachada e o espaço de uma antiga escola industrial para criar aquele que é considerado um dos small luxury hotels of the world. Mas é mais do que isso. É um hotel que recria o imaginário das antigas escolas, é um hotel com uma alma e essência muito própria. Desde armários dos professores, a compassos, transferidores, máquinas de escrever, mesas de química, planisférios, quadros pretos, globos terrestres, suportes de tubos de ensaio e ainda os rodapés das paredes e o chão que são feitos em ardósia e nos quais é possível escrever. Todos estes objetos são reais e pertenceram a variadas instituições de ensino.  Mas este lado educativo do hotel não passa apenas pela história do edifício e pela decoração. Os alunos da Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, edifício vizinho, têm a oportunidade de trabalhar no hotel, como parte do seu regime de avaliação curricular.

The Hotel da Estrela in Campo de Ourique used the building of an old industrial school to create one of the small luxury hotels of the world. But there is more to it than that. It is an hotel recreates the environment of ancient schools, it is an hotel with an proper soul and essence. From the teacher’s closets, to measures, protractors, typewriters, lab tables, planispheres, blackboards, globes, support tubes and even the footers and the floor, which are made of slate in which you can write. All these objects are real and belonged to old schools. This educational side of the hotel goes beyond its history and decoration. The students of the Escola de Hotelaria e Turismo de Lisboa, the building next door, have the opportunity to work at the hotel as part of their evaluation.

A Dra. Isabel Albuquerque, diretora do hotel, explica que o Hotel da Estrela pretende ser mais do que apenas um sítio que hospeda pessoas. Pretende ser um espaço aberto a quem o queira visitar, quer seja apenas em passeio ou para almoçar ou jantar na Cantina da Estrela, restaurante do hotel, ou para tomar um café ou uma bebida. O facto de ser um hotel relativamente pequeno, com um atendimento muito personalizado, contribui para que o ambiente seja acolhedor e as pessoas se sintam confortáveis no espaço.

Dr. Isabel Albuquerque, the hotel manager, explains that Hotel da Estrela intends to be more than ust a place where you can sleep in. It is a space open to visit, lunch and dinner at the hotel’s restaurante, Cantina da Estrela, or to have a coffee or a drink. Tha fact that it is a small hotel and the staff is so helpful allows a comfortable environment.

 

   

   

O hotel tem em exposição peças de escolas antigas, peças da Câmara do comércio luso-britânico e trabalhos de crianças.

The hotel has in exhibition pieces of old schools, pieces from Câmara do comércio luso-britânico and works of children.

     

Como o hotel passou a pertencer ao grupo Thema, na Cantina da Estrela cada mês tem um tema. Fevereiro será o mês da paixão. 

Since the hotel became part of Thema group, in Cantina da Estrela each month has its theme. February will be the month of passion.

   

As peças preferidas de Isabel são a máquina de escrever e a loungechair.

Isabel's favourite pieces are the typewriter and the loungechair.

 

Autor | Author: Rita Bernardo

Stufa em casa, saúde na cozinha

Stufa at home, health in the kitchen

Rita e Miguel Ramos são irmãos. A stufa, empresa que lançaram em 2012, junta o que melhor sabem fazer nas suas áreas: o ambiente e o design, respectivamente. Com apenas um produto de sucesso no mercado, fomos saber o que futuro reserva para a stufa e retrocedemos um pouco no tempo para saber como começou toda esta aventura. Encontrámo-nos com a Rita Ramos no atelier da stufa em Alcântara, Lisboa, sendo que o Miguel se juntou à conversa um pouco depois.

Rita and Miguel Ramos are brothers. Stufa is the company they have launched in 2012 that joins the best that they can do in each one of their areas: environment and design, respectively. With just one product in the market currently, even though it is a successful one, we wanted to know what is in for stufa's future. Also, we went a little bit back in time to know how this whole adventure begun. We met Rita Ramos in the stufa's studio in Alcântara, Lisbon. Miguel joined us a during the interview.


Como surgiu a stufa?

How did stufa begin?

Rita: Eu e o meu irmão queríamos fazer algo juntos que conciliasse as nossas duas áreas. Eu sentia que na minha área era preciso inovar, porque as pessoas de ambiente comunicavam muito para outras pessoas de ambiente e era necessário comunicar para todas as pessoas, ou seja, comunicar as coisas de forma simples. Quanto à área do Miguel, o design, está cada vez mais a pender para o design sustentável. Por outro lado, sentimos a necessidade de trazer algo mais prático para o mercado porque a indústria das sementes não está vocacionada para pessoas da nossa geração que já perderam o contacto com a terra e vivem num apartamento, na cidade. É quase preciso ser um perito para comprar uma embalagem de sementes no supermercado e é quase preciso ter uma biblioteca de livros de jardinagem para cultivar sementes diferentes. Há pessoas que nunca semearam mas que gostam de cozinhar e queriam começar a cultivar os próprios ingredientes, o que nos motivou também a simplificar e avançar para a stufa.

Rita: My brother and I wanted to do something that joined both our areas. I felt that my area needed a change, since environment people communicated for their equals and it was necessary to communicate to all the people, that is, to communicate in a simple way. As for Miguel's area, it is clearly evolving towards sustainable design. Also, we felt the need to bring something more practical to the market because the seeds industry is not built for people of our generation that lost contact with the land and live in an apartment, in the city. You nearly have to be an expert to buy a package of seeds in the supermarket and you almost have to possess a gardening library to know how to plant different seeds. There are people that never planted anything but like to cook and want to start planting their own ingredients and that motivated us, as well.

O vosso nome, stufa, funciona bem em português e em inglês. Demoraram muito a chegar ao nome? Tiveram outras hipóteses que vos passaram pela cabeça?

Your name, stufa, works as well in portuguese and english. Did it take long to figure out how to name it? Did you have other possibilities that went through your mind?

Rita: Sim, o nome de um projeto é das coisas mais difíceis de decidir. Nós tínhamos várias hipóteses e possibilidades. Queríamos essencialmente que fosse um nome curto, memorável e que, exatamente, funcionasse tanto em português como em inglês. Fizemos brainstorming com amigos, pedimos ajuda a um copy, amigo do Miguel, que nos deu três ideias possíveis, e nós voltámos às votações com amigos com essas três. E stufa foi o mais popular.

Rita: Yes, the name of the project is one of the hardest things to decide. We had many possibilites. We were looking for a name that was short, memorable and that worked in portuguese and english. We did some brainstorming with friends, we asked for help to a copy, friends with Miguel, that gave us three possible ideas, and we got back to the votings with our friends. Stufa was the most popular name.

O empreendedorismo é um fenómeno crescente em Portugal e uma forma de ripostar contra o desemprego jovem. Achas que esta é a solução?

Entrepreneurship is a growing phenomenon in Portugal and a way to fight back young unemployment. Do you think that this is the solution?

Rita: Eu penso que sim, acho que cada vez mais é preciso deixar a mentalidade de que vamos procurar um emprego, e sim, vamos criar o nosso próprio emprego, quer seja através do trabalho por conta própria, como também dar ideias a empresas, para serem desenvolvidas. porque o empreendedorismo não é só trabalhar por conta própria é dinamismo no geral.

Rita: Yes, I think it is. Now is the time to stop thinking about looking for a job and start thinking about creating our own job, either by self-employment or challenging companies to develop your ideas, because entrepreneurship is more than self-employment, it is being dynamic.

Que conselhos dão a pessoas que querem ser empreendedoras e lançar a sua própria ideia?

What advices do you give to people that want to be entrepreneurs and lauch their own idea?

Miguel: Primeiro ponto será perguntar aos amigos e testar a ideia. É bom manter segredo, mas não é bom lançar a ideia sem uma segunda, terceira, quarta ou quinta opinião ou parecer.

Rita: Quando estamos a falar de amigos são amigos nossos, amigos dos pais, amigos dos tios. Pessoas que achem que podem ter uma opinião válida e enriquecer mais a ideia. Às vezes, quando a pessoa tem uma ideia inicial e a vai explicando, quer a pessoas da mesma área, quer a pessoas de áreas complementares, acaba por ficar com uma ideia muito mais adaptada ao mercado.
Miguel: O segundo conselho é não ter medo de errar e falhar. É normal e é só assim que vão aprender.
Rita: O terceiro é frequentar inúmeros workshops, palestras ou iniciativas de empreendedorismo. Há muitas e ajuda bastante ouvir pessoas que já montaram uma ideia, ouvir os conselhos, as aventuras, os erros e a evolução que tiveram.
Miguel: Outra coisa importante é manter as expectativas não muito altas, porque há sempre um momento em que há uma desilusão e se a desilusão for muito grande a ideia pode ir por água abaixo.
Rita: Sim, uma ideia tem sempre altos e baixos e convém que a pessoa não desista quando estiver nos baixos.

Miguel: First, ask your friends and test your idea. It is good to keep a secret, but it is not good to launch your idea without a second, third, fourth our fifth opinion.

Rita: By friends we mean our friends, our parents' friends, uncle's friends. People that you think that can give you valid opinions and help making your idea richer. Sometimes, while you explain your idea, people from your area, or people from complementary areas, end up by helping to adapt it to the market.

Miguel: The second advice is to don't be afraid to fail. It is normal and it is the only way you are going to learn.

Rita: The third is to go to many workshops, lectures and entrepreneurship initiatives. There are many and it is really helpful hearing advices from people who set their ideas, listen to their advices, the adventures, the mistakes and the evolution they went through.

Miguel: Another important thing is not to keep your expectations that high, since there is always a moment of disappointment and if the disappointment is too big the ideia might get destroyed.

Rita: Yes, there are always highs or lows to an idea and you should not give up when in the lows.

Neste momento só têm no mercado este primeiro produto, o kit de sementes. Como está a ser a receptividade? 

At the moment you only have this seeds kit in the market. What is the feedback you have been receiving?
Rita: A primeira edição esteve no mercado desde Julho, sendo que o forte comercial começou a partir de Setembro. A receptividade está a ser óptima. De momento estamos completamente esgotados, não temos produto e continuamos a ter todos os dias pedidos de compra no website. Mas estamos a trabalhar para poder lançar brevemente novos produtos, novos kits.

Rita: The first edition has been in the market since July, but it only had strong success since September. The feedback is great. At the moment we are out of kits and we still get requests everyday on our website. But we are working in order to launch new products and new kits soon.

O vosso kit tem sementes de salsa, coentros e manjericão, três condimentos bastante utilizados na cozinha portuguesa. Tencionam fazer mais kits com sementes mais invulgares?

Your kit has parsley, coriander and basil, three ingredients very used in portuguese kitchen. Do you want to make more unique seeds kits?

Rita: Sim. Escolhemos estas ervas porque eram muito utilizadas por nós e são fáceis de cultivar. E nós queríamos que toda a gente tivesse sucesso, pelo menos na sua primeira abordagem. Tencionamos lançar kits mais variados, característicos de várias regiões nacionais. Ou seja, kits com ervas específicas, que iremos divulgar em breve.
Miguel: Mas tudo com este objetivo único que é mudar os hábitos alimentares das pessoas, com coisas muito simples que podem fazer para mudar o seu dia a dia.

Rita: Yes. We chose these herbs because it were the ones we used the most and because it is easier to plant. And we wanted everybody to be successful, at least in the first approach. We will lauch more diverse kits, typical of certain national regions. That is, kits with specific herbs, which we will reveal soon.

Miguel: But all with this goal to change people's eating habits, with very simple things you can do when it comes to your everyday life.

O conceito stufa diz apenas respeito ao cultivo de sementes ou passa também por outras áreas mais verdes? 

The stufa concept is only about planting seeds or it goes through other green areas?
Miguel: Nós queremos associar-nos mais a este lado da culinária, das receitas e dos chefs porque achamos que faz sentido associar as duas coisas, mas também porque queremos proporcionar esta experiência às pessoas.
Rita: A ideia é que as pessoas aprendam mais sobre cada uma das ervas que estão a utilizar. É proporcionar uma experiência que não é só plantar, também é cozinhar, também é aprender mais sobre as ervas: quando usá-las, as vitaminas e os benefícios que têm para a saúde, a sua história, como vieram para a Europa, uma experiência completa.

Miguel: We want to associate more to this cooking side, recipes and chefs because we feel that it makes sense to associate both things, but alse because we want to give this experience to people.

Rita: The goal is that people learn more about each and every single herb they are using. It is to give an experience that goes beyond planting or cooking. It is also learning more about the herbs: when to use it, their vitamines and the benefits that it has for your health, its story, how it came to Europe, a complete experience.

Têm alguma atividade paralela nas vossas áreas respectivas além da stufa?

Do you have parallel activities in your areas besides stufa?
Miguel: Sim, somos ambos freelancers. eu na parte do design gráfico, a Rita na parte da consultoria ambiental e estratégica.
Rita: O Miguel tem andado bastante ativo na parte do design.
Miguel: Sim, em parte devido à stufa, que me trouxe trabalho como designer

Miguel: Yes, we are both freelancers, me in graphic design, Rita in environmental and strategic consultory.

Rita: Miguel has been pretty active in design.

Miguel: Partly due to stufa, that brought me work as a designer.

Vocês são irmãos e abriram uma empresa. É difícil manter o negócio em família?

You are brothers and opened a company. Is it hard to keep the business in the family?
Miguel: Não, do ponto de vista familiar não é. Até porque, como já nos conhecemos desde pequenos, sabemos bem quando um está menos confortável com algo que acontece. A comunicação tem de ser muito aberta, tanto da minha parte, como da parte da Rita, dizemos mesmo tudo o que estamos a pensar, que é para não ficar nada por dizer. É importante que não fiquem coisas subentendidas porque mais tarde podem voltar a surgir e aí serão mais graves.

Miguel: No. The fact that we know each other since an early age helps us knowing when the other is not as comfortable with something that is happening. Communication has to be open and upfront from both parts. We have to say everything that goes through our minds, so that nothing is left unsaid. Supposed things can come up later on and by then it will be a much more serious deal.


Autor | Author: Rita Bernardo

About me

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Histórias Contadas no Bloglovin

Follow on Bloglovin

Histórias Contadas no facebook

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D