Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Histórias Contadas

Sete

Passaram 7 anos. 7 anos do dia em que a minha vida mudou. Radicalmente. Definitivamente. Para muito melhor. Infinito e mais além de melhor. O dia em que o meu filho Gonçalo nasceu. O dia em que tu nasceste. Foi numa quinta-feira, último dia do mês de Agosto. Mais de 4 kg de menino. Mais de 52 cm de menino. Um bebezão, como te chamaram as enfermeiras. Estávamos exaustos. Ambos. Mas sossegámos no momento em que te puseram sobre o meu peito, perto do local onde tinhas morado os mais de nove meses da tua breve existência. Meigo. Curioso. Inteligente. São apenas algumas das características que te reconheço, mas eu sou mãe e, também, uma feliz suspeita. Surpreendes-me todos os dias. Atento por natureza, queres saber tudo a respeito do mundo que te rodeia. Um menino crescido que percebe mais do que podemos imaginar. Reconhece injustiças como ninguém. Deixam-no triste. Mexem com ele. Pela-se por televisão. Panda Bigs para desenhos animados. National Geografic para animais. Adora todos, os actuais e os dinossauros. Já quis ser astronauta. Agora quer ser veterinário. Será o que quiser e nós orgulhosos! Ainda mal descobriu os gadgets, mas mexe num iPhone com a facilidade de qualquer menino digital. Tem sentido de humor. Faz graçolas com pouco. Nisso sai ao pai, o que me deixa muito feliz! Menino fechado que encontra no mimo da noite, o momento para me contar [baixinho para ninguém ouvir] os seus segredos, os seus receios. Acho que o acalma este momento de partilha. Porta de passagem para um sono descansado. Dorme com um cão rafeiro, o quinquinho, super-gasto de tanto lavar. No inverno, ao cão juntam-se todo o tipo de peluches e bicharada. Ficam no fundo da cama, a guardar o território e a aquecer-lhe os pés. Acorda cedo, cheio de energia, procurando recuperar tudo o que perdeu durante a noite, quando estava a dormir [essa perda de tempo!].

Podia continuar por aqui fora, a falar de ti, querido. Afinal foram 7 anos de descoberta. Deste-me a conhecer o amor incondicional. Ensinaste-me a ser mãe. E estou-te tão grata por isso! Mas hoje é o teu aniversário, meu Amor, e o dia é todo teu. Por isso, Muitos Parabéns!

HContadas-Gonçalo01
HContadas-Gonçalo02
HContadas-Gonçalo04

About me

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Histórias Contadas no Bloglovin

Follow on Bloglovin

Histórias Contadas no facebook

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D