Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A Casa do Barco

30.07.14

CasaBarco01 by HContadas

CasaBarco02 by HContadasCasaBarco03 by HContadasCasaBarco04 by HContadasCasaBarco05 by HContadasCasaBarco06 by HContadas

 

Durante anos sonhámos em ter uma casa algures na Costa Vicentina, em plena reserva natural, perto do campo, perto da praia. Uma casa velhinha, caiada de branco e com cantarias coloridas. Uma casa que fossemos reabilitando aos poucos, ao sabor das nossas possibilidades. Uma casa onde as tradições se misturassem com o conforto e os materiais naturais. Uma casa onde o tempo passasse devagar e onde pudessemos desfrutar da companhia dos filhotes e amigos. Uma casa onde pudéssemos contemplar o céu estrelado nas noites quentes de Verão. Uma espécie de refúgio, de casa da árvore (ou de casa do barco, neste caso) onde partilhávamos sonhos e vida.

 

Se hoje essa casa existisse gostava que fosse como esta.

Imagens: Casa do Barco

Autoria e outros dados (tags, etc)

PortodeST by HContadas

Depois de Lisboa, é altura de partilhar alguns dos meus truques para saber o que de melhor se passa em Portugal. Sejam publicações nacionais ou regionais, há várias que vou acompanhando e que me acompanham para quase todo o lado...

 

Espero que gostem. E, se conhecerem outras, partilhem também!

 

A Cidade na ponta dos dedos (sempre!)

Há pessoas que adoro ler. E a Sancha Trindade é uma delas. A sua plataforma está cada vez mais bonita e agora, para além de nos contar em primeira mão o que melhor Lisboa tem para oferecer, também nos presenteia com sugestões no Porto, em Portugal e pelo Mundo. Outra novidade boa é que a plataforma Atlântica está em formato de televisão no Económico TV e Canal 180.

 

Portugal Daily Secret 

Se gostam de surpresas esta é a publicação indicada para vocês. O processo é simples: inscrevem-se online e automaticamente entram neste delicioso jogo aleatório. E, todas as semanas, recebem um email secreto que vos dá a conhecer pedaços do nosso querido Portugal.

 

Time Out Porto

(para mim!) Não tem aquele estilo de escrita, informal e divertida, que a Time Out Lisboa nos habituou. Ainda assim, é uma excelente publicação para quem quer estar a par dos melhores spots do Porto. 

 

Braga Cool 

Foi-me apresentada por um de vós, aí desse lado, e daquilo que já fui vendo é um óptimo guia da cidade de Braga. Para além de falar de restaurantes, hotéis e sítios a visitar, inclui a rúbrica Trabalhar, numa perspectiva mais completa de viver a cidade. 

 

Roteiro 30 Dias

Last but not least, a publicação bimestral da (minha) Câmara Municipal de Oeiras. O formato faz lembrar a TimeOut e, apesar do seu estilo mais institucional (inclui sempre uma introdução do Presidente da Câmara), é uma publicação muito completa e diversificada, com sugestões para toda a família nas mais diversas áreas da cultura e lazer.

Por uma questão de gosto pessoal, destaco a rúbrica {b}log in!, que durante muito tempo esteve a cargo da Marta e, desde que ela se mudou para a Rua das lojas, vai passando de mão em mão entre os excelentes bloggers do Município de Oeiras.

 

Boa terça-feira e boas descobertas!

Imagem: via A cidade na ponta dos dedos

Autoria e outros dados (tags, etc)

39 at ease

28.07.14

39AtEase by HContadas

Isto de aterrar nos 39 depois de 5 minutos de fama torna a coisa muito mais suave. Oh se torna!

Soube mesmo, mesmo bem o vosso carinho! Obrigada ♥

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

 

É o primeiro programa de televisão dedicado à blogosfera em Portugal e estreou há cerca de 1 mês na SIC Mulher. Apresentado por Mónica Santana Lopes, do blogue A Mulher é Que Manda, e por Ana Sofia, do blogue Universo da Ana Sofia, dá a conhecer o mundo dos blogues portugueses num registo giro e descontraído.

 

Todas as sextas-feiras passa um novo episódio e hoje eu vou lá estar à conversa com a queridíssima Mónica a falar do Histórias Contadas, da Merkato e dos meus DIY.

 

Mas, nada como ver ;)

Por isso, se me quiserem conhecer um pouco melhor, convido-vos a ver o programa hoje às 21h 45m na SIC Mulher.

E digam o que acharam... Gostava muito de saber a vossa opinião.

 

PS - Gostei imenso da experiência! A Mónica é super-simpática, assim como toda a equipa. Eu estava muito nervosa e eles conseguiram pôr-me completamente à vontade. A maquilhagem ficou a cargo da Raquel Lima dos Santos. Ficou gira, não ficou?

AMVDB01 by HContadas

Autoria e outros dados (tags, etc)

Manufaktura01 by HContadasManufaktura04 by HContadasManufaktura by HContadasManufaktura03 by HContadas

Manufaktura by HContadasManufaktura02 by HContadas

Quando estivemos em Praga houve duas lojas que me encantaram.

Uma foi a Manufaktura, uma marca que vende produtos artesanais feitos na República Checa e que tem lojas espalhadas um pouco por toda a cidade. Tudo tem óptimo aspecto, a começar pelos cosméticos e produtos de beleza; os bonecos em madeira, tão típicos no país; e os espectaculares ovos de codorniz pintados à mão, verdadeiras obras de arte e perícia.

Esta loja faz-me lembrar a (nossa) Vida Portuguesa, onde as marcas que sobreviveram ao tempo, guardam histórias para nos contar.

 

A outra foi a SpaceLove, uma pequena loja de roupa de criança que descobrimos por acaso num dos nossos passeios a pé pela cidade. E mais do que a roupa em si, o que gostei mesmo foi da decoração. O ambiente vintage e romântico, as cores pastel, os apontamentos em madeira, mas principalmente o maravilhoso cavalo de madeira antigo. Muito gira!

LojaPraga by HContadasLojaPraga by HContadas

LojaPraga by HContadas

Autoria e outros dados (tags, etc)

AcessoriosPraia by HContadas

Este ano (ainda) não fui à praia. Primeiro foi o tempo, depois a operação da Mariana. E, pelo andar da carruagem, só vou pôr o pé na areia em meados de Agosto, quando formos para sul.

 

Confesso que estou a precisar! Este tem sido um ano muito intenso e já sinto falta daquela sensação boa de liberdade que só as férias trazem. Quase como se o mar levasse consigo todos os problemas para longe, para outro lugar. Sabem do que estou a falar?

 

Como inspiração, ficam aqui uns acessórios giros e coloridos, perfeitos para um dia de praia muito bem passado. Como de costume, todos made in Portugal.

 

Espero que gostem. E boa semana!

 

Este chapéu de sol giro, giro!

Esta cesta (ou qualquer outra da colecção mais ensolarada da estação!)

Este pára-vento. Nunca se sabe o que o São Pedro nos reserva...

Esta lancheira térmica, para manter fruta e água bem fresquinhas.

Estas almofadas, companheiras perfeitas de uma bela sesta... 

Esta espreguiçadeira (já me estou a imaginar!)

Estas capas super-giras, a acompanhar um bom livro. Por exemplo, este.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Toalhas by HContadas

 

Por aqui já só se pensa em praia e naquela sensação boa de deitar na toalha depois de um mergulho de mar...

Por falar em toalhas, nos últimos tempos têm surgido várias marcas portuguesas a criar toalhas de praia. Cada uma ao seu estilo, lá nos acena com uma característica diferenciadora que permite uma melhor experiência na praia. Hoje trago-vos algumas, em jeito de inspiração... 

 

Origama

Pensar em Origama é pensar no dolce far niente, no estiraçar ao sol e no convívio entre amigos. Já me estou a imaginar... Que maravilha!

 

Futah 

As toalhas Futah são tudo aquilo que gostaria de ter quando me vejo a braços com um cesto, enorme e pesado, cheio de toalhas, comida e tralhas várias a caminho da praia. Feitas de algodão egípcio, a principal característica que as diferencia é serem leves. Os padrões são o máximo e assumo que estive quase, quase para trazer uma comigo da FIA há umas semanas atrás.

 

Enamorata

Admito que a nova toalha de praia anti-mosquitos da Enamorata me despertou a curiosidade. Imagine-se, uma toalha que repele mosquitos! Não é bonita como as outras, mas que dá jeito em certas alturas, lá isso dá!

 

Com uma destas ou com a minha velhinha, venham é as férias.

Bom fim-de-semana, gente boa aí desse lado!

Autoria e outros dados (tags, etc)

SKM01 by HContadas

Nunca tinha estado num mercado do lado de lá da banca. Nem mesmo na juventude, na altura em que toda a gente ia vender coisas que já não usava para a Feira da Ladra. E não, não sabia que ia chover.

 

Quando vi o tempo não quis acreditar. E assumo que vimos a coisa mal parada, porque no início da manhã choveu bastante. Mas, por volta das 11h o S. Pedro deu tréguas e o Sol iluminou o mercadito e, também, o nosso astral.

 

Foi nessa altura que começaram a chegar pessoas… primeiro meia dúzia, escondidas debaixo de chapéus de chuva. E depois em quantidades generosas, mais confiantes no céu azul que começava a aparecer por trás das nuvens.

 

Para quem vende online esta interacção é muito importante e enriquecedora. Falar com as pessoas, tomar-lhes o pulso, perceber o que gostam mais na marca. Era esse o nosso objetivo. E foi muito bom receber o carinho de todos, particularmente das seguidoras do Às nove. Os seus feedbacks foram muito importantes e temos a certeza que nos vão ajudar a tornar a colecção Às nove no meu blog - The Sunny Store ainda mais bonita e ensolarada. 

 

Quanto ao Summer Kids Market, o ambiente estava muito animado e, apesar de não ter conseguido percorrer todas as bancas, ainda tive tempo para me perder na Maria Agulha (trouxe este e este, num registo pandã, para os filhotes) e na Hopiness (trouxe este para mim ;).

 

Não se tratando isto de uma entrega de oscares (!), não posso deixar de dar um agradecimento especial à Sofia, que esteve sempre ao nosso lado; à Filipa, incansável e super simpática, apesar da sua já generosa barriguinha; aos meus amores, principalmente ao pai, pela sua ajuda e paciência infinita; e a todos vocês que foram passando por lá! Muito obrigada ♥

SKM02 by HContadas

Autoria e outros dados (tags, etc)

A Quinta da Regaleira2 by HContadas

Se é verdade que a J.K. Rowling se inspirou nos estudantes universitários do Porto e nas suas longas capas negras quando escreveu a saga Harry Potter, nem imagino o que seria se a sua fonte de inspiração tivesse sido a Quinta da Regaleira.

 

No primeiro sábado em que o verão nos brindou com temperaturas dignas desse nome, tínhamos como prescrição médica: proibido ir à praia. E, na indecisão onde vamos e não vamos, rumámos a Sintra. Pelo menos aqui o clima joga a nosso favor. Mas, trocámos o movimentado centro histórico pelo sossego místico da Quinta da Regaleira.

Os filhotes não estavam muito convencidos com o programa. Mas, agradou-lhes a ideia de conhecer a quinta de mapa na mão, quais exploradores de palmo e meio.

 

A Regaleira tem aquela coisa boa de espicaçar a nossa imaginação. Fazer-nos viajar para longe, para histórias de princesas, magos e feiticeiros. Tudo nos puxa para isso: as árvores centenárias, os jardins labirínticos, as igrejas, torres e escadas em caracol, as grutas e poços com passagens secretas. E cada sítio que descobrimos povoa a nossa mente com histórias fantásticas e misteriosas, bem ao estilo Código Da Vinci. Quanto aos filhotes, o registo é mais Geronimo Stilton, mas igualmente empolgante.

 

Desta vez não levei a máquina. E tudo o que consegui foi tirar umas chapas com o telemóvel. Mas quaisquer fotos que tirasse não fariam jus ao espaço ao vivo! Vale mesmo a pena lá ir, e deixar-se invadir pelo espírito da quinta.

Sem dúvida um dos sítios giros para visitar na região de Lisboa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Quando temos saúde tudo está bem. Mesmo sem darmos conta. O problema é quando ela falta. É aí que percebemos o quanto nos faz falta.

 

Tudo começou há uns anos atrás. Uma sucessão de otites cerosas precipitou a colocação de drenos nos ouvidos. Quem já passou por isso sabe que se seguem 6 a 12 meses de alguns cuidados, acompanhados de tampões nos ouvidos, banda na cabeça e uma nova rotina no banho e na praia. Depois os tubinhos são expelidos, os tímpanos fecham e tudo volta à normalidade.

Até aqui tudo bem. Mas o cenário alterou-se numa fatídica consulta de rotina em Janeiro de 2012. O tímpano direito estava novamente furado. Sem sintomas ou explicação. E não voltou a fechar.

Das ‘raras’ vezes que isto acontece, a solução passa pela reconstituição do tímpano, dizem os médicos.

 

A intervenção estava planeada há muito. As perspectivas eram as melhores: deixar para trás toda a indumentária de tampões e afins. Brincar livremente na água do mar. E ir para a natação.

Foi isso que a moveu, principalmente a parte de aprender a nadar. Isso, e a doce inocência de ser criança.

Quanto a mim, andei bem nos dias anteriores, absorvida pelos preparativos do Summer Kids Market, pelo evento em si e por uma segunda-feira longa, para deixar tudo pronto.

 

Caiu-me a ficha na terça-feira, quando chegámos ao hospital. É certo que se trata de uma intervenção simples, que a médica é a melhor otorrino do (nosso) mundo e que a Mariana não sente nada. Mas, por mais simples que seja, por melhor que seja a médica, estamos a falar da minha filha… e, nestas coisas de filhos, o racional perde completamente a razão. 

 

A operação não durou mais do que uma hora. E corri para junto dela quando a enfermeira me chamou. Vacilei ao vê-la indefesa, deitada naquela cama, com um enorme penso à volta da cabeça. E a frustração de não poder fazer nada foi tão grande que doeu fundo, bem fundo.

 

Mas, logo acordou e depressa ficou bem! Agora andamos as duas aqui por casa, num mimo pegado. Que estes momentos só nossos escasseiam e não há como aproveitá-los ao máximo, mesmo a pretexto de um tímpano furado.

Adoro-te, meu amor pequenino!

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:


Blogger trendsetter

SAPO Mulher

About me

Histórias Contadas no Bloglovin

Follow on Bloglovin

Histórias Contadas no Facebook


TheSunnyStore
MerkatoBanner by HContadas

Lifestyle - Dicas e Sugestões


Decoração Festas de Crianças